Transplante de porco! | A hora da Ciência

Em sete de janeiro de 2022, a medicina ea biotechnologia cruzaram um marco histórico com a realização do primeiro transplante de coração de um animal para um ser humano. David Bennet, 57 años, recibido, em procedimiento experimental autorizado pela FDA, gência regulatória dos EUA, o coração de um porco.

O paciente não se qualificou para recibir um coração humano. Muhammad Mohiuddin, director del programa de xenotrasplante de la Universidade de Maryland, explicó una situación para la revista Science: “um órgão humano é considerado muy precioso. A maior preocupação é destiná-lo a pesoas que serão capaces de cuidar dele». Nesse quesito, Bennet não parecia um bom candidato: sua história era de nunca ter cuidado direito da pressão alta e de outros problemas de saúde.

Sem a opção de entrar na fila por órgão humano, e com uma condição cardiac gravíssima, a equipe perguntou ao paciente see ele toparia um procedimento experimental com um órgão de porco. Ao que Bennet teria respondido: “eu vou começar a grunhir”?

O xenotransplante – isto é, o uso de órgãos de origem animal em pessoas – começou a deixar de ser ficção científica na década de 1990, quando, com as primeiras clonagens de mamíferos, abriu-se ger a possibilía porção , órgãos compatíveis com o organismo humano em animais e, assim, desafogar a fila dos transplantes.

Mas, se mesmo entre humanos já existe o problema da compatibilidad e possível rejeição do órgão, que diré entre especies diferentes? Los anticuerpos del receptor vão estranhar diversas moléculas na superfície das células do órgão vindo de outra espécie, e atacá-lo. É preciso dar um jeito de evitar esa reação. Com isso em mente, os pesquisadores passaram para una etapa de usar biotechnologia, para produzir um porco transgênico, desativando genes para diminuir a expressão de certas “bandeiras vermelhas” na superfície das celulares suíonas, anti-flaming sós acres , dois que regulam coagulação do sangue, um para impedir o crescimento exagerado do órgão e mais dois para diminuir a resposta de anticorpos. Ao todo, forum des genes modificados.

READ  En 2020, se sentían como 38 grados centígrados en el Ártico - Ciencia y Salud

Além disso, Ainda foi utilizado um medicamento imunossupressor, que tambémé experimental, chamado KPL-404. Isto tudo para dar mais uma ajuda para evitar un rejeição do órgão.

A imunossupressão é intensa, afetando dois tipos de resposta imune – a de anticorpos ea celular – o que deixa o pacente vulnerável a infecções. Todo transplante envolve algum esforço para “domar” o system imune, mas no case do xenotransplante or efeito é reforçado.

O paciente, ao menos pelos primeiros dias, não mostrou sinais de rejeição. O único dado experimental compatível com essa situação vem de experimentos feitos na New York University, de dois experimentos feitos com rins de porcos geneticamente modificados que foram transplantados em corpos doados of pessoas recém-falecidas, mantidos em vent. Os rins duraram alguns dias, mas não há (ainda) dados de longo prazo sobre a viabilidade de um xenotransplante.

Histórico, o feito levanta várias questões éticas. Los grupos de protección animal protestan sobre la cría de animales exclusivamente para la producción de órganos. Do ponto de vista científico, é difícil dizer o quanto realmente significará o resultado de um experimento excepcional isolado. Com certeza, para que o procedimiento seja adotado no futuro, antes precisará ser avaliado em testes clínicos com animais.

De qualquer modo, é notável o quanto podemos conquistar com o uso da biotecnologia, que permite a fabricação de vacinas de RNA, ou o plantio de alimentos modificados que dispensem o use de pesticidas e que no fude ser mai sada, que imaginamos, para construir órgãos sob encomenda para transplante.

Rocío Volante

"Apasionado aficionado a los viajes. Aficionado a la música. Organizador profesional. Defensor independiente de las redes sociales. Evangelista de la cerveza".

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Back to top